sexta-feira, 20 de março de 2009

Deus é estilista?

Os fariseus atacam de novo! Eles sempre surgem. O termo usado aqui para Fariseu é aquele conhecido "fulaninho legalista". Costuma fazer comparações e é muito rápido em observar o exterior.

No tempo de Jesus, eles eram as principais pedras de tropeço pro povo (Mt 23:13). Eram certinhos, o que alimentava sua hipocrisia (Mt 23:27 e 28). Pior: a pessoa convertida por eles se tornava duas vezes mais legalista do que eles (Mt 23:15).

Em suma, foram as principais dor de cabeça de Jesus. Hoje em dia a onde do farisaismo ataca de novo. E numa versão moderna, claro. Os modernos fariseus não "pegam no pé" de quem não lava as mãos (Mc 7:1-6), mas de quem acompanha o Flamengo (ou São Paulo) no domingo, assiste os Simpsons (ou Capitu) e lê Harry Potter (ou O Senhor dos anéis).

O "bicho pega" no uso de jóias. Questões culturais são atropeladas e julgamentos de caráter são feitos com a mesma facilidade e na mesma velocidade que o Shummacher vencia o Rubinho Barrichelo nos tempos de Ferrari. Nosso Deus de repente vira um "deus estilista" que observa os penteados, as roupas, os sapatos, as bijoterias, a maquiajem... Quando na verdade a principal preocupação deveria ser o interior:

Quando deixou o povo e entrou em casa, os seus discípulos perguntaram-lhe acerca da parábola. Respondeu-lhes: Sois também vós assim ignorantes? Não compreendeis que tudo o que de fora entra no homem não o pode tornar impuro, porque não lhe entra no coração, mas vai ao ventre e dali segue sua lei natural? Assim ele declarava puros todos os alimentos. E acrescentava: Ora, o que sai do homem, isso é que mancha o homem. Porque é do interior do coração dos homens que procedem os maus pensamentos: devassidões, roubos, assassinatos, adultérios, cobiças, perversidades, fraudes, desonestidade, inveja, difamação, orgulho e insensatez. Todos estes vícios procedem de dentro e tornam impuro o homem.
Marcos 7:17-23

Então vamos por partes. Não vou defender o uso de jóias. Também não vou ser contra. Tentarei ser imparcial, objetivo, neutro e usarei o Sola Scriptura. Comecemos das Origens.

Origens das Jóias
Deus fez todo o ouro, prata, e pedras preciosas do mundo (Sl 24:2) e pretendia usa-las de maneira prática. Como esses minerais são raros e valiosos, eles começaram a ser usados como moeda.
Com o passar do tempo, o povo começou a usar seu dinheiro a fim de impressionar os outros com sua riqueza. Quando os compradores iam ao mercado para comprar algum item caro, eles simplesmente tiravam um de seus anéis ou braceletes, e efetuavam o pagamento.
Depois que Rebeca deu a beber aos camelos do servo de Abraão, a Bíblia diz que ele "pagou" a ela dessa maneira. (Gên. 24:22).
Quando em exodo 35 os filhos de Israel trouxeram uma oferta ao Senhor, para construir o tabernáculo, eles usaram as jóias que tinham "recebido" dos egípcios (Ex 11:2 e 12:35-36). ESSE ERA SEU DINHEIRO.
Os problemas começavam quando os Israelitas começavam a se vangloriar e exaltar exibindo suas jóias, ops, dinheiro. Por isso, todo ato de purificação, exigia a retirada de jóias (Gn 35:1-4). Seria certo o Cristão exibir sua riqueza? Não. Isso é cobiça. E cobiça é pecado (I Tim. 6:10).
Portanto, nossa primeira conclusão é que a proibição do uso de jóias no Antigo Testamento está ligado ao "exibicionismo".

O uso de Jóias no restante do Antigo Testamento
Não vou avaliar verso por verso, claro. Mas no restante do Antigo Testamento o uso de jóias foi tratado de modo indiferente. Usar jóias era como usar uma camisa preta: tem gente que usa. Gostam de usar preto. Tem gente que não usa. Não gosta.

Salomão insinua várias vezes no livro de Cantares que Sulamita, sua esposa, usa jóias. E perfume da mais alta qualidade. E tratamento de pele.

Jeremias descreveu bem a atração que as mulheres judia tinha pelas jóias, quando disse:

Acaso se esquece a virgem dos seus adornos?(Jeremias 2:32).

As mulheres hebréias usavam pulseiras, colares, brincos, anéis de nariz, e cadeias de ouro. Tanto as mulheres como os homens hebreus usavam braceletes ou pulseiras (Gênesis 24:30). Hoje, os povos do Oriente próximo consideram o bracelete de uma mulher como emblema de elevado status ou realeza, como provavelmente era nos tempos de Davi (II Samuel 1:10). O bracelete da mulher comum podia ter sido usado no pulso, como o é hoje (Ezequiel 16:11).

Apesar de Jezabel, algumas passagens dão a entender que Deus gostava das mulheres bem adornadas. Inclusive usando pearcings!

Repare seu desabafo contra Jerusalém em Ezequiel 16, comparando a cidade santa a uma mulher que ele cuidou muito bem e que depois não soube reconhecer seus cuidados.

Também te vesti de bordados, e te calcei com pele de dugongo (uma espécie de peixe boi), cingi-te de linho fino, e te cobri de seda. Também te ornei de enfeites, e te pus braceletes nas mãos e um colar ao pescoço. E te pus um pendente no nariz, e arrecadas nas orelhas, e uma linda coroa na cabeça. Assim foste ornada de ouro e prata, e o teu vestido foi de linho fino, de seda e de bordados; de flor de farinha te nutriste, e de mel e azeite; e chegaste a ser formosa em extremo, e subiste até a realeza. Correu a tua fama entre as nações, por causa da tua formosura, pois era perfeita, graças ao esplendor que eu tinha posto sobre ti, diz o Senhor Deus.
Ezequiel 16:10-14

Em outra passagem lemos o seguinte:

Com grande alegria eu me rejubilarei no Senhor e meu coração exultará de alegria em meu Deus, porque me fez revestir as vestimentas da salvação. Envolveu-me com o manto de justiça, como um neo-esposo cinge o turbante, como uma jovem esposa se enfeita com suas jóias.
Isaías 61:10


Ou seja, a alegria da salvação é comparada às vestimentas de uma jovem esposa, que se enfeita com suas jóias!

No Novo Testamento
É baseado em dois versos bíblicos que os que falam mal de jóias as proíbe. Um se encontra lá em 1 Pe 3:3-4. O outro está em 1 Tm 2:9-10. Pedro e Paulo proíbem claramente algo. Mas não é o que muita gente anda falando por aí...

Analisemos os versos. Tiro os dois da Bíblia de Jerusalém (a melhor tradução disponível em língua portuguesa):

Não consista o vosso adorno em exterioridades, como no traçado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, nem no trajar vestes finas, mas nas qualidades pessoais internas, isto é, na incorruptibilidade de um espírito manso e tranqüilo, que é coisa preciosa diante de Deus.
I Pe 3:3-4


Primeiro é necessário vê que a temática do verso é submissão e santidade (I Pe 3:1).

Depois, Pedro ensina que a beleza da mulher cristã (a VERDADEIRA BELEZA) está no seu INTERIOR e não no seu exterior.
A mulher deve buscar o “enfeite espiritual”. É a santidade e a “submissão” que tornam a mulher crente louvável. Isto é diferente de dizer que as mulheres cristãs não devem se arrumar com jóias. Leiam e releiam o verso novamente até isso ficar claro. O adorno não deve consistir em exterioridades... mas nas qualidades pessoais internas.

Que a mulher não deve ser escrava da vaidade, isto é uma verdade. E um fato. Mas daí dizer que a Bíblia proíbe a mulher de se arrumar, ou de usar uma jóia, é forçar as Escrituras.


Quanto às mulheres, que elas tenham roupas decentes, se enfeitem com pudor e modéstia; nem tranças, nem objetos de ouro, pérolas ou vestuários suntuosos; mas que se ornem, ao contrário, com boas obras, como convém as mulheres que se professam piedosas.
I Tm 2:9-10

Mais uma vez vemos que a temática do capítulo é a mesma do analisado anteriormente: santidade e submissão. Paulo até diz que a mulher deve se enfeitar, mas com pudor e modéstia. Depois ele afirma que as mulheres não devem por tranças, objetos de ouro, pérolas ou vestuários SUNTUOSOS. Leia e releia o verso até vê claramente essa sequência. A temática condenada por Paulo é o exagero. O adorno feminino deve ser as boas ações.

Por fim, se formos usar "a mesma medida" de proibições sem contextualizações, proibiriamos as mulheres de usar tranças (I Tm 2:9), elas teriam que usar véu (I Cor 11:5 e 6)
ou então seria vedado às mulheres o direito de pregar ou dar estudos bíblicos (I Tm 2: 11 e 12). E isso (lógico) é algo preconceituoso e que nenhum cristão em sã consciência iria aceitar.

Conclusão
Como vimos,
não há na Bíblia instrução contra uso de jóias, mas princípios que devem nortear o viver cristão. Entre eles estão a importância do adorno interior (I Pe 3:3 e 4), a modéstia Cristã (I Tm 2: 9 e 10). Esses principios podem ser aplicados não só ao uso de jóias, mas a outras coisas também.

Não acho uso de jóias pecado. Nem vejo tal condenação com base bíblica. O que vejo é que uma jóia NÃO revela mal caráter. E a ausência de jóias NÃO garante bom caráter. Se a mulher quer ficar mais bonita, é um direito dela. E não devemos pegar no pé (nem confundir beleza com vestes que incitam o pecado, ok?) de questões "superfulas", visto que existe coisas mais importantes para o cristão se preocupar (Mc 7:17-23).

Portanto, quer comais quer bebais, ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus.
1 Co 10:31

Por fim, é bom lembrar que a pior vaidade é a espiritual. Foi justamente essa que fez Lúcifer e os fariseus caírem.

5 comentários:

Anônimo disse...

muito bom bruno! eu tenho o seguinte pensamento...
o uso de jóias muitas vezes se torna CONDIÇÃO pra algumas mulheres se sentirem mais bonitas! muitas, quando saem um dia sem os brincos por exemplo, dizem: "to me sentindo nua sem brinco"!
GENTEEE, isso eh patologico! kkkkk
fala sério... é desconsiderar a criação de Deus!
Esses casos extremistas eu acho errado!

Agora, as vezes, vc acha q uma joia acrescenta na sua aparencia momentanea, mas q tb sabe q sem ela, vc continuara bonita!

De maneira geral, eu acho que o uso de joia se torna pecado quando vc a condiciona como ponto fundamental e imprescindivel a sua beleza, sua auto-estima, ate mesmo ao seu humor, de modo geral, a sua atmosfera psicológica... Quando foge a esse padrão, não vejo problema algum, afinal " Eu terei coroa quando for ao céu, quando for ao céu, quando for ao céu..."

Uai, Deus vai me presentear com uma jóia =D

Clacir Virmes Junior disse...

Olá Bruno! Li o seu texto, conforme você me solicitou. Concordo com algumas coisas e discordo de outras. Escrevi um post no meu blog sobre isso e queria que você comentasse, até a gente poderia marcar pra conversar no MSN sobre o assunto. Quanto aos textos bíblicos, não sei se você chegou a ler o livro "O uso de joias na Bíblia", pois lá o autor cita alguns deles. Mas se você quiser, mande os textos que vc tem mais dúvida, me diga o que vc precisa esclarecer, que eu dou uma olhada aqui nos originais pra te falar, ok? Qualquer coisa, manda recado no meu orkut! Amplexos.

professora disse...

Oi,

Olha, infelizmente fiz o que vc pediu. Li por várias vezes os textos que são usados como base em defesa da negação do uso de jóias. Contudo não consegui ter a interpretação que vc queria que eu tivesse. O texto, ao menos no português e na tradução usada por vc, deixa claro a negação de algo em prol de outra coisa. "não com..., porém com...(1Tm 2.9-10)", ou ainda "não consista..., mas...(1° Pd 3.3-4)" são conjunções de coordenativas de adversidade. A meu ver vc poderia usar outros textos ou ainda recorrer ao texto original, porém nestes, por mais que leiamos, é impossível chegar à conclusão que vc tem insinuado. É melhor que vc fassa uma exegese, não uma eisegese como vc fez.

Abraço. Walter.marques1@hotmail.com

Blog do Dumane - Duarte Rego disse...

Graça&Paz
Parabéns pelo texto em pauta. Gostaria depois de fazer algumas colocações. Há coisas que não concordo e que fogem da hermeutica e análise bíblica. Para já deixo o texto, para análise dos leitores: Por Que a Igreja Tem Medo da Modéstia?
http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2010/11/por-que-igreja-tem-medo-da-modestia.html

Abraços

david paixao disse...

vemos claramente uma ideologia em defesa evidente do uso de bijuterias joias etc que tenta com aberrações destorcer a bíblia quando na biblia faz comparação a mulher adornada é um contexto figurativo no vt
o português é entendido com suas propriedades essenciais afirmativo negativo etc não ha meio termo ou usa ou não usa e vale salientar que o cristianismo rompeu com o judaísmo os costumes e ritos judaicos não se aplica no nt que desaprova o uso de joias etc sobre as mulheres cristãs Deus fez suas criações e viu que eram lindas ele não fez nenhum retoque com biju etc